Depois de mais de trinta anos de amizade com a condessa de Barral, o imperador dom Pedro II sofre as saudades da distância que os separa: ele no Rio de Janeiro, ela em Roma.

Rio de Janeiro, 7 de junho de 1880

Condessa, Cheguei às oito e meia para nove horas da manhã. Careço de tempo para copiar as notas de minha viagem que muito me agradou. O Paraná é uma bela…

Em 1876, dom Pedro II, aos 51 anos de idade, fez sua segunda viagem à Europa. Partiu do Brasil em março e, cumprindo o roteiro, fazia escala nos Estados Unidos, de onde escreveu à condessa de Barral, antes de encontrá-la em Paris. 

Boston, 12 de junho de 1876

Condessa, Não imagina o prazer que suas cartas me causam. Não pensei que as saudades chegassem a tanto; também considero a você como uma de minhas melhores afeições. Você também…

Joaquim Nabuco defendia o ingresso de Artur Jaceguai, herói da Guerra do Paraguai, na Academia Brasileira de Letras. Jaceguai, no entanto, relutava em se candidatar por não se considerar um homem de letras. Em 1907, terminou por entrar para a Casa de Machado de Assis com um discurso famoso, em que não fazia referência ao antecessor, Teixeira de Melo, autor de Sombras e sonhos, de 1858, poeta da geração romântica de Casimiro de Abreu e Luís Delfino.

Londres, 8 de outubro de 1904

…a um grande amigo que eu novamente tenho aí, o ministro russo, conde Prozor, tradutor de Ibsen. A condessa Prozor é também uma intelectual da primeira ordem. Adeus, meu caro…