por João Moura Fernandes*

Reconhecida como uma das mais importantes vozes da poesia anglófona de todos os tempos, Emily Dickinson (1830–1886) morreu no anonimato. Apenas dez dos mais de 1800 poemas legados pela autora foram publicados em vida, todos sem consentimento. Pode-se supor  que a publicidade e a consagração póstumas dos seus textos devem-se, antes […]

por Heleine Fernandes*

 

“Tive a quem puxar”. Ouvi diversas vezes esse dito popular em minha infância. Depois de muito tempo, tenho a alegria de reencontrar com ele no livro Cartas para minha avó, de Djamila Ribeiro (Companhia das Letras, 2021). Lembro de sentir um misto de orgulho e […]

por Danilo Bresciani

O sentimento do fim e das coisas passadas é nosso companheiro de viagem – como escreveu Drummond, “viver é saudade prévia”. Não sei se você guardará boas ou más lembranças deste ano que agora chega ao seu fim. Mas ficamos combinados assim: você, eventual leitor ou […]

por Rachel Valença

Em 2021, cartas são vistas como coisa do passado. Em 1919, porém, eram uma das mais eficientes formas de comunicação. Por isso, justifica-se que, ao falar daquele ano, um samba-enredo utilize a forma epistolar.

O samba-enredo é uma obra de encomenda. Não cabe a seus autores […]