Em 22 de fevereiro de 1868, o Correio Mercantil publicara uma carta de José Alencar a Machado de Assis, escrita no dia 18 do mesmo mês, apresentando-lhe Castro Alves, que, então com 21 anos de idade, visitava o Rio de Janeiro. Esta carta que se reproduz aqui e que seria publicada no Correio Mercantil em 1º de março do mesmo ano contém a consagradora resposta do romancista de Dom Casmurro.

Rio de Janeiro, 29 de fevereiro de 1868

Excelentíssimo senhor, É boa e grande fortuna conhecer um poeta; melhor e maior fortuna é recebê-lo das mãos de vossa excelência, com uma carta que vale um diploma, com uma…

Nesta carta a Joaquim Nabuco, o autor de Dom Casmurro comenta o livro do amigo, Pensées détachées et souvenirs (1906), que, escrito em francês, acabara de ser publicado em Paris. Seria publicado no Brasil com o titulo Pensamentos soltos: Camões e assuntos americanos em 1937

[Rio de Janeiro], 19 de agosto de 1906

…138-141. [1] N.E.: Esta carta foi publicada entre as críticas literárias de Machado de Assis, coligidas por Mário de Alencar em Crítica Literária (Rio de Janeiro: W. M. Jackson, 1959)….

Convencido pelos amigos Adonias Filho e Rachel de Queiroz, Ariano Suassuna candidatou-se à Academia Brasileira de Letras em 1979. Ao tomar conhecimento do compromisso de voto de muitos acadêmicos com o escritor Otto Lara Resende, que venceria a disputa, retirou sua candidatura. Nesta carta, Suassuna revela à autora de O Quinze suas contradições em relação à entrada para a Casa de Machado de Assis. Dez anos depois seria eleito e ocuparia a cadeira 32, que pertenceu a Genolino Amado. 

Recife, 12 de março de 1979

…com minha entrada na Academia: entre outras, por exemplo, o fato de José de Alencar ser patrono de cadeira, e o de Silvio Romero e Euclides da Cunha terem a…

“Soberba página” – classificou Manuel Bandeira esta carta de Gonçalves Dias sobre a grandiosidade da natureza amazônica. Foi escrita quando o poeta de “I-Juca Pirama” chegou a Manaus durante a visita que fez à cidade como etnógrafo da Comissão Científica de Exploração, em que atuou entre 1859 e 1862. Para Bandeira, esta “é a melhor prosa que nos deixou o poeta”, e comparou-a às mais altas páginas de José de Alencar, com “antessabor das de Euclides da Cunha”.

Manaus, 20 de dezembro de 1861

Principio agora com uma série de cartas,[1] tão longa cada uma delas que o nosso correio, segundo desconfio, não tas deixará chegar às mãos senão por intermitências. Se te chegarem…

A convicção de Lotta de Macedo Soares a respeito de um parque público que possibilitasse lazer ao povo levou-a a idealizar o Parque do Flamengo, cujo projeto arquitetônico e urbanístico é de autoria de Affonso Eduardo Reidy. Tomada de entusiasmo especialíssimo, e não satisfeita com a simples conclusão da obra, queria garantir-lhe futuro: passou a lutar por uma Fundação capaz de manter o Parque. Esta carta deixa claro o empenho com que Lotta batalhava pela preservação, além de mostrar sua visão de futuro. Escreveu na véspera do dia que ficou estabelecido como a data oficial de inauguração.

Rio de Janeiro, Estado da Guanabara, 16 de outubro de 1965

…(1896-1878). Escritor e pensador católico que apoiou a derrubada do presidente João Goulart em favor da instalação do governo militar, em 1964. [5] N.S.: Humberto de Alencar Castello Branco (1900-1967)….