Em 1950, o farmacêutico José Freire Silva mudou-se, com a família, da pacata cidade mineira de Boa Esperança para o Rio de Janeiro, então capital da República. A mudança tinha como objetivo dar continuidade aos estudos de piano do filho, então com seis anos. Escrita em páginas do livro de contas da Farmácia Freire Silva, de sua propriedade, o pai de Nelson Freire registrou a decisão nesta carta que seria lida pelo cineasta Eduardo Coutinho no documentário Nelson Freire, de João Moreira Salles.  

Boa Esperança, 21 de julho de 1950

…como quem cumpre uma promessa, assumiu consigo mesma o compromisso de levar avante a tua instrução, levando-te semanalmente a Varginha, aonde ias a fim de estudar com o maestro Fernandes….

De 1967 a 1969, Otto Lara Resende assumiu a função de adido cultural na Embaixada do Brasil em Portugal, onde recebeu esta carta do amigo Millôr Fernandes.

Rio [de Janeiro], 16 de dezembro de 1967

Otto, meu caro, a situação que você me descreve é calamitosa: eu sou popular em Portugal! Você vê que não tem jeito, não; a gente acaba tendo o castigo que…

Entre Armando Freitas Filho e Ana Cristina Cesar estabeleceu-se uma relação “intensa e produtiva” e de “confiança pessoal e literária”, segundo o poeta. Mesmo morando na mesma cidade, tinham o hábito de trocar cartas, como esta.

Rio [de Janeiro], 4 de janeiro de 1982

…Nesta quadrilha onomástica, estereofônica, de alta fidelidade e olhos azuis-laser, quem é quem? Com quem ficará ninguém? J. Pinto Fernandes[2] Arquivo Ana Cristina Cesar / Acervo IMS. Trecho de Bruta…

Três dias depois do golpe militar no Brasil, o pensador católico Alceu Amoroso Lima escreveu esta carta à filha, Maria Teresa, religiosa que professava no mosteiro de Santa Maria, em São Paulo. Tristão de Athayde, como ficou conhecido, foi fervoroso crítico do regime dos generais e condena os acontecimentos que, com lucidez, caracterizaria como uma “onda de terrorismo e fanatismo que invadiu o país”.

Petrópolis, 4 de abril de 1964

…como o Hélio Fernandes ou como o Jornal do Brasil ou como o Diário de Notícias, em suma como o fazia a oposição militante, dentro ou fora do Congresso, então…

Joaquim Nabuco e Eufrásia Leite protagonizaram um dos mais célebres romances do Brasil no século XIX. O relacionamento durou quatorze anos, até 1887, período em que se corresponderam, apesar dos incontáveis rompimentos a que se seguiam doces reconciliações. Poucas são as cartas que restaram desse período. Dois anos depois da separação, Nabuco se casou com Evelina Ribeiro. Eufrásia jamais se casaria.

Dakar [Senegal], bordo do Congo, 31 de dezembro de 1885

…escrever espero que seja menos fúnebre.   Neusa Fernandes. Eufrásia e Nabuco. Rio de Janeiro: Mauad X, 2012, pp. 219-220. [1] N.S.: Em 1885, Nabuco iniciou campanha para sua eleição,…